Os sonhos não envelhecem...

O Clube da Esquina é um tipo de guia espiritual para a minha geração. Nos anos 70 a gente se reunia para sonhar e não tinha medo de amar. Ainda hoje, quando escuto essas músicas, sinto a mesma emoção daquela primeira vez quando conheci esses "mineiros" universais, pois sempre surgem novas descobertas, dúvidas e muita serenidade para seguir em frente...


Porque se chamava moço
Também se chamava estrada
Viagem de ventania
Nem lembra se olhou pra trás
Ao primeiro passo, aço, aço....
Porque se chamava homem
Também se chamavam sonhos
E sonhos não envelhecem
Em meio a tantos gases
lacrimogênios
Ficam calmos, calmos, calmos
E lá se vai mais um dia
E basta contar compasso
e basta contar consigo
Que a chama não tem pavio
De tudo se faz canção
E o coração
Na curva de um rio, rio...
E lá se vai mais um dia
E o Rio de asfalto e gente
Entorna pelas ladeiras
Entope o meio fio
Esquina mais de um milhão
Quero ver então a gente,
gente, gente...

Um comentário:

  1. Esse cara e essa geração de músicos mineiros foram definitivos!

    ResponderExcluir

Escreve o teu comentário e não deixa de assinar. Para isso, abre a opção da caixa "COMENTAR COMO" e seleciona a opção NOME/URL. Aí, é só digitar o teu NOME e depois clicar no botão CONTINUAR.